30 de julho de 2020

Clientes poderão contratar o crédito a partir de 3 de agosto em três opções de atualização do juro do empréstimo: pela TR+, IPCA ou taxa fixa

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (30) que irá ampliar os recursos destinados a empréstimos feitos por meio da linha de crédito com garantia do imóvel, ou home equity, modalidade de crédito pessoal em que o cliente usa o próprio imóvel como garantia real do empréstimo.

Para expandir as operações dessa modalidade de crédito, o banco lançou a linha Real Fácil Caixa, que tem juros inferiores aos praticados anteriormente nesse tipo de empréstimo. A opção estará disponível a partir da próxima segunda-feira (3) para clientes ou não do banco que tenham imóveis livres de qualquer tipo de ônus.

Pedro Guimarães, presidente da Caixa, explicou em coletiva de imprensa virtual, que essa modalidade de crédito permite a redução nas taxas de juros porque o bem dado como contrapartida na operação reduz o risco do banco. "Há uma garantia real mais sólida do pagamento da dívida, no caso o imóvel, que normalmente é um bem muito relevante para qualquer família".

A Caixa vai oferecer a atualização dos juros em três modalidades: uma taxa fixa mais a Taxa Referencial (TR), que atualmente está zerada; juros atrelados à inflação (IPCA); ou uma taxa fixa, que não será corrigida pela inflação ou TR no prazo contratado.

O sistema de amortização fica a critério do cliente, que pode escolher entre Sistema de Amortização Constante (SAC), cujas parcelas iniciais são mais altas e a prestação vai caindo ao longo do tempo, ou Sistema Francês de Amortização (Price), que tem parcelas fixas.

Hoje, o Braisl possui cerca de R$ 11 bilhões em financiamentos de home equity, sendo que a Caixa é responsável por pouco mais de 30% desse volume, equivalem a R$ 3,5 Bilhões.

A expectativa do banco é aumentar o volume de empréstimos em mais de dez vezes, e chegar a R$ 40 bilhões nos próximos anos.

No site do banco é possível fazer simulações, mas a contratação do empréstimo deve ser feita nas agências do banco presencialmente ou nos Correspondentes Caixa Aqui.

CUIDADOS

Ainda que as linhas de crédito que oferecem um imóvel com garantia tenham taxas reduzidas, já que apresentam menor risco para o banco, é importante reforçar que, em caso de inadimplência, o tomador pode perder o imóvel.

Por isso, nesse tipo de empréstimo, a recomendação de avaliar com cuidado a capacidade de pagamento da dívida antes de contrair o crédito é ainda mais crucial.

Dario Ferraço, sócio da SF Consultoria Imobiliária, reforça que no caso do crédito com garantia, assim como um crédito imobiliário para financiamento de imóveis, o banco pode tomar o imóvel no caso de não pagamento do proprietário, mesmo sendo o único imóvel da família.

"Legalmente, o banco já se resguarda com cláusulas que o cliente dá ciência de que mesmo sendo o único bem e a residência da família, ele está colocando o imóvel como garantia daquele crédito e está passível das sanções legais numa eventual inadimplência" diz Ferraço.

Para maiores informações a cerca dessas modalidades de empréstimos, acesse o site da Caixa ou procure uma agência de atendimento.

Fonte: infomoney.com.br; Por: Giovanna Sutto; Editado.