24 de julho de 2020

Ao vencer seis categorias do Prêmio Expressão de Ecologia, Epagri se firma como a maior campeã da história da premiação

A Epagri foi vencedora em seis categorias do 27° Prêmio de Ecologia (2020-2019). Com o resultado, a Empresa firma-se como a maior campeã da história do Prêmio, somando 22 troféus Onda Verde, contra 18 da segunda colocada. Também foi a institução mais vezes premiada nesta edição.

A Epagri concorreu com outros 164 projetos inscritos, entre os quais foram selecionados 27 vencedores. Esta é a maior premiação ambiental do país no segmento empresarial com reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente e se destaca como a de maior longevidade ininterrupta. Ainda não há data para a cerimônia de entrega da premiação.

"O destaque que a Empresa vem recebendo em sucessivas edições do Prêmio Expressão de Ecologia prova que estamos cumprindo com o estabelecido em nossa missão, de promover o desenvolvimento sustetável no meio rural. A sustentabilidade está no cerne de nossas ações de pesquisa e extenção e é com este foco que temos entregue soluções inovadoras para a sociedade catarinense", destacou a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter.

CONHEÇA OS PROJETOS PREMIADOS COM O TROFÉU ONDA VERDE:

Meliponicultura: Preservação Ambiental e Segurança Alimentar

Preocupada com o desaparecimento das abelhas e atenta à importância delas para com o meio ambiente, bem como para a produção de alimentos, a Epagri vem desenvolvendo diversas ações para a preservação, o manejo e a multiplicação de espécies nativas de abelhas sem ferrão. O trabalho resulta na introdução de abelhas nativas no bioma Mata Atlântico e transforma a atividade em fonte de renda para mais de 6 mil famílias rurais.

Em 2019 a Empresa atendeu mais de 3 mil famílias e cerca de 117 entidades com ações de assistência técnica em abelhas sem ferrão. No total, foram 709 atividades que incluíram visitas e atendimentos presenciais, dentre reuniões, cursos, palestras, oficinas, encontros e seminários. O objetivo é formar multiplicadores para o manejo das espécies autóctones e influenciar de maneira positiva as pessoas com interesse na criação de abelhas nativas.

O projeto venceu na categoria Conservação da Vida Silvestre.

Utilização de Energia Solar Fotovoltaica para Distribuição de Água

Conseguir água para o consumo, preservar essa água limpa e fazer com que ela chegue até o produtor rural para atender suas necessidades diárias é o grande desafio econômico e socioambiental do projeto, vencedor na categoria Energias Limpas - Setor Público.

Desenvolvido no município de Petrolândia, Alto Vale do Itajaí, a solução para dar mais conforto aos animais e aumentar a produção leiteira foi viabilizar alternativas energétias locais, renováveis e não poluentes, através do bombeamento de água movido a energia solar fotovoltaica. Com baixo impacto ambiental e de fácil instalação e utilização pelos produtores, a tecnologia é capaz de suprir o fornecimento de água a longas distâncias e elevações e pode ser utilizada em locais de difícil acesso, onde a rede elétrica é deficitária.

Caminho da Mata Atlântica - Trilhas como Ferramenta para Conservação Ambiental

O projeto prevê a vitação em trilhas da Mata Atlântica como ferramenta de conservação. Em 2019 foram criados grupos técnicos municipais, constituídos por representantes de toda a sociedade, responsáveis em promover a estruturação das trilhas e gerar na sociedade em sentimento de pertencimento à floresta.

A proposta é cadastrar os empreendimentos turísticos, que vão de produtores rurais, que terão seus produtos disponibilizados aos visitantes, até pousadas e pontos turísticos. O projeto contempla oficinas para demarcação das trilhas, recrutando voluntários que contribuem para a conservação ambiental. A educação ambiental é o foco do projeto em mais de 50 escolas, e em 2021 será realizado o 1° Concurso Fotográfico para os alunos.

O Caminho da Mata Atlântica se estende do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro. No estado de Santa Catarina já são cerca de 400km de trilhas mapeados em 17 municípios da região da Grande Florianópolis. O trabalho desenvolvido no trecho catarinense se tornou referência nacional, devido à metodologia participativa adotada e aos resultados alcançados. O projeto foi premiado na categoria Turismo e Qualidade de Vida.

Sensibilização Socioambiental: Compromisso Epagri-Escola por um Futuro Melhor

Produção de mudas para a recuperação de áreas, produção de composto a partir de resíduos orgânicos e cultivo de alimentos e plantas medicinais foram os caminhos encontrados pela Epagri para sensibilizar alunos e comunidade da Escola de Educação Básica José Clemente Pereira, no município de José Boiteux.

A reciclagem de três toneladas de resíduos orgânicos que seriam encaminhadas ao aterro sanitário foi um dos principais resultados do projeto. Além disso, estão sendo recuperadas quatro hectares de áreas degradadas e de preservação com plantio de mudas florestais produzidas no viveiro da escola.

O projeto venceu na categoria Educação Ambiental - Setor Público.

Tecnologia e Extensão Rural: Fatores de Conservação Ambiental e Sucesso da Agricultura Familiar

A propriedade da família Jochem, em Rio do Oeste, aderiu às tecnologias da Epagri e se tornou referência em sustentabilidade, feito pelo qual o projeto foi premiado na categoria Agricultura. A propriedade, de 20 hectares, tem 35 vacas leiteiras que produzem 385 mil litros de leite ao ano.

A família dispõe de um silo secador para secar e armazenar 2 mil sacas de milho, cultivados sob os princípios da agricultura conservacionista. Possui um biogestor, que produz 7 mil cúbicos de biogás ao ano. Conta também com uma esterqueira líquida, que permite a utilização de 4 mil litros por dia de dejetos bovinos na fertilização das pastagens, além de uma cisterna que armazena 163 metros cúbicos de água da chuva. A saúde e bem-estar dos animais é mantida com homeopatia. Assim, a propriedade tornou-se uma unidade de referência técnica, caracterizada pela diversificação na adoção de tecnologias preconizadas pela Epagri, e serve de modelo para agricultores da região.

Melhoria Produtiva de Áreas de Caíva

No Planalto Norte de Santa Catrina existem as caívas, áreas onde a Floresta Ombrófila Mista é mantida em harmonia com a criação animal e a extração de erva-mate. Apessar de ocuparem mais de 100 mil hectares, há poucas informações sobre essas áreas. Desvalorizadas e com inseguranças legais, centenas de hectares de caívas têm sido substituídos por reflorestamentos, com enormes perdas para a biodiversidade.

Para reverter essa situação, a Epagri e entidades parceiras têm realizado pesquisas cujos resultados promovem aumento de 400% da produção animal nas caívas, com manutenção do extrato arbóreo, regeneração florestal ativa, adequação legal das propridades e aumento significativo de renda para as famílias envolvidas.

Por essas ações a Epagri foi premiada na categoria Manejo Florestal Sustetável - Setor Público, no município de Canoinhas.

Fonte: epagri.sc.gov.br;